(Foto: Crédito: Marcelo-Ferreli-SOS-Mata-Atlântica)

P U B L I C I D A D E

Duas crianças, Marcello (8) e Olivia (11), decidiram fazer um financiamento coletivo para plantar mudas de árvores nativas de Mata Atlântica. Eles arrecadaram R$ 23 mil, o que daria para comprar 1.474 mudas. Para chegar a meta de plantio em uma área equivalente a um campo de futebol, a Fundação SOS Mata Atlântica contribuiu com outras 193 mudas.

A ideia surgiu quando as duas crianças fizeram uma visita à base de restauração florestal da ONG, em Itu, em janeiro de 2019. No local, são produzidas mudas de árvores nativas da Mata Atlântica – aproximadamente 450 mil por ano – e usadas nos projetos de restauração florestal.

P U B L I C I D A D E

Após conhecerem o local e os riscos da degradação do bioma, eles saíram com o objetivo: ajudar a plantar um campo de futebol de árvores e, nas palavras deles, “unir forças para mudar o mundo”.

“Quando eu viajei com o Marcello e a família dele, eu levei um livro que tinha ganhado na escola e que falava sobre aquecimento global. Aí ele disse que leu um livro parecido lá na escola dele. E aí depois que visitamos o projeto, tivemos essa ideia. No dia da visita, o Marcello perguntou se ele plantasse uma muda ajudaria. Eles disseram que sim e aí tivemos essa ideia”, conta Olivia.

“Tudo começou na minha escola quando eu estava no segundo ano. Li um livro chamado SOS Planet Earth e li algo que me inspirou a levantar dinheiro para ajudar as florestas tropicais da América do Sul”, afirma Marcello.

P U B L I C I D A D E

O financiamento coletivo foi lançado no dia 22 de abril de 2019 (Dia da Terra) na plataforma GoFundMe, com doações entre R$ 5 e R$ 1 mil (esta última teve apenas uma doação). Eles chegaram aos R$ 23 mil, divulgando a campanha nas redes sociais, colégios e entre amigos e familiares.

Segundo a Fundação Mata Atlântica, a propriedade onde as mudas serão plantadas é uma antiga fazenda de café, que possui mais de 500 hectares, onde acontecem ações de educação ambiental, mobilização, cursos e capacitações. Mais da metade do território da propriedade foi recuperado com o plantio de árvores nativas do bioma, e algumas já alcançam 10 metros de altura. Mais de 48 mil pessoas já visitaram o local.

“A iniciativa de Marcello e Olivia surge em um momento de grande engajamento global de crianças e jovens pelo clima, já chamados de ‘Geração Greta’ – em alusão à ativista ambiental sueca Greta Thunberg e seu movimento Fridays For Future, que realiza diversas ações pelo mundo, como a ‘Greve pelo Clima'”, diz a ONG.

P U B L I C I D A D E