Foto: Divulgação/Petrobras

P U B L I C I D A D E

O jornal britânico The Financial Times publicou, nesta terça-feira (8), uma reportagem que acusa a Petrobras de não se comprometer com políticas ambientais ao não investir em energias sustentáveis. Segundo o texto, a postura da estatal brasileira contraria as decisões das maiores indústrias de petróleo e gás do mundo.

O jornal enfatiza que o foco da Petrobras ainda é a expansão da produção e exploração de petróleo. “Não estamos enfrentando uma crise de identidade. Somos uma petroleira”, afirmou à reportagem Rafael Chaves Santos, diretor de estratégia da estatal.

P U B L I C I D A D E

“A demanda não vai desaparecer e não vemos outra tecnologia capaz de substituir os combustíveis fósseis em grande escala”, completa.

Para o Financial Times, essa é uma postura que coloca a Petrobras em desacordo com muitos de seus concorrentes globais, que buscam diversificar sua base produtiva em meio às previsões de fim do domínio do petróleo e às crescentes pressões ambientais.

P U B L I C I D A D E

A reportagem diz também que o presidente-executivo da estatal, Roberto Castello Branco, acredita que grandes investimentos em energias renováveis ​​são improváveis ​​nos próximos cinco anos. O discurso dele contraria o compromisso estabelecido pela estatal de cortar as emissões de carbono em suas operações em 25% até 2030.

Mike Davis, CEO da ONG internacional Global Witness, voltada ao combate da exploração de recursos naturais, compartilhou a reportagem em seu perfil no Twitter e disse que a estatal faz uma “miopia estratégica” em seu discurso sobre políticas ambientais.

“A Petrobras, protagonista-chave de Lava Jato, um dos maiores escândalos de corrupção da história, dobra a extração de combustível fóssil enquanto se compromete a reduzir as emissões de carbono, como uma forma de ‘miopia estratégica’”, escreveu na rede social.

P U B L I C I D A D E