Sérgio Souza (Divulgação/Câmara dos Deputados)

P U B L I C I D A D E

O deputado Sérgio Souza (MDB-PR) assumiu na terça-feira (2) como novo presidente da Frente Parlamentar Agropecuária (FPA), tornando-se líder da bancada ruralista na Câmara. Em almoço com parlamentares, ele disse que é o “melhor momento” para o avanço do agronegócio no Brasil.

“Há uma convergência. Estamos passando pelo melhor momento, que é o da convergência, da vontade e unicidade. Temos Arthur Lira (PP-AL) na Câmara e Rodrigo Pacheco (DEM-MG), que serão os grandes aliados da FPA em suas causas”, afirmou Souza no encontro, que contou com a presença da ministra da Agricultura, Tereza Cristina, e do ministro-chefe da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos.

P U B L I C I D A D E

O novo presidente da FPA, que integra mais de 260 deputados da Câmara, também mencionou “três pautas caras ao setor produtivo” e que devem ser priorizadas: a regularização fundiária, a liberação de novos agrotóxicos e a revisão da legislação em processos de demarcação de terras indígenas. A informação é do jornal Estado de S.Paulo.

“A regularização fundiária vai dar um título a quem tem direito e trará responsabilidade, em respeito à legislação ambiental. Nós teremos identificado quem, de fato, desmata e faz queimadas ilegais neste País, para nós extirparmos de vez a imagem negativa que temos dentro e fora de nosso País”, disse.

P U B L I C I D A D E

“Nós sabemos o que o governo faz dentro da questão de liberação de novas moléculas na Anvisa e a modernização das moléculas que temos aí. Sabemos o quanto foi difícil avançarmos nisso no mandato passado, mas essa é uma grande oportunidade de resolver isso de uma vez”, completou.

Em 2020, o governo Bolsonaro bateu o próprio recorde em termos de liberação de agrotóxicos. Ao todo, foram 493 produtos aprovados, um número ainda maior do que 2019. Em dois anos de mandato, segundo reportagem do Repórter Brasil, o presidente liberou quase mil agrotóxicos.

P U B L I C I D A D E

Luísa Fragão
Jornalista e estudante de Ciências Sociais na FFLCH-USP. Vegetariana desde os 16 anos. Acredita que a vida sem crueldade animal é muito mais ética, sustentável e saudável. É subeditora do Portal Veg.