Foto: Agência Fapesp

P U B L I C I D A D E

O governo de Jair Bolsonaro continua quebrando recordes de desmatamento. Entre agosto de 2019 e julho de 2020 o avanço chegou a 13%, em relação às perdas no mesmo período dos anos anteriores.

O desmatamento no bioma Cerrado voltou a subir em 2020, de acordo com informações de O Estado de S. Paulo, mencionando dados do Prodes Cerrado, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

P U B L I C I D A D E

O ataque à natureza é equivalente a quase cinco vezes a área da cidade de São Paulo, além de ser o maior para o bioma desde 2015.

Nos 12 meses entre agosto de 2019 e julho de 2020 foram destruídos 7.340 km² de vegetação nativa, crescimento de 13% em relação às perdas observadas no mesmo período em anos anteriores (6.483 km²). 

P U B L I C I D A D E

As principais ameaças ao Cerrado acontecem pelo avanço da fronteira agrícola, especialmente, na região conhecida como Matopiba, palavra que reúne as siglas dos estados de Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia.

Amazônia

O aumento do impacto sobre o Cerrado é similar ao que ocorreu na Amazônia no mesmo período. Conforme o Inpe, houve alta de 9,5% no último ano do desmatamento na floresta amazônica, a maior taxa desde 2008.

Entre agosto de 2019 e julho de 2020, a destruição alcançou 11.088 km², mais do que os 10.129 km² registrados nos 12 meses anteriores.

Com informações do Sputnik

P U B L I C I D A D E

Luísa Fragão
Jornalista e estudante de Ciências Sociais na FFLCH-USP. Vegetariana desde os 16 anos. Acredita que a vida sem crueldade animal é muito mais ética, sustentável e saudável. É subeditora do Portal Veg.