Construção do hotel Tivoli EcoResort (Foto: Reprodução)

O superintendente do Ibama na Bahia, Rodrigo Santos Alves, nomeado por Ricardo Salles, retirou uma multa de R$ 7,5 milhões que havia sido aplicada por técnicos do instituto contra um hotel de luxo que está sendo construído sobre a areia da Praia do Forte. Ele também autorizou a continuidade das obras.

De acordo com reportagem do jornal Estado de S.Paulo, parte das obras do Tivoli EcoResort, onde as diárias vão de R$ 1,5 mil a R$ 7 mil, ocorrem na areia da praia como forma de conter o processo de erosão em frente ao hotel. A situação é causada pela deterioração das restingas, vegetação que cobre a areia.

A estrutura, inclusive, pode comprometer a procriação de tartarugas marinhas. O hotel está localizado na mesma praia do Projeto Tamar, programa do ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade) de proteção aos animais marinhos.

Além de superintendente do Ibama, Rodrigo Santos Alves é sócio da corretora de imóveis Remax Jazz, que atua na gestão de imóveis de luxo no litoral baiano. Questionado pela reportagem, ele afirma que a obra já foi licenciada pelo governo municipal.

“A obra de construção do muro em gabião está sendo realizada de acordo com a licença ambiental expedida pelo município, dentro do limite do terreno, no limite interno da área que fora assoreada pela força da maré”, afirma.