Imagem: Mayke Toscano/Secom-MT

As queimadas no Pantanal aumentaram 17% em outubro em relação ao mesmo período de 2019. Com isso, o bioma teve o seu pior outubro de incêndios já registrado. Na Amazônia, o crescimento também foi grande: 121% em relação ao ano passado, sendo este o segundo pior outubro para a floresta.

Em outubro, foram 2.856 focos de calor no Pantanal. Em julho, agosto e setembro, o aumento das queimadas foi, respectivamente, de 241%, 251% e 181% em relação a 2019.

Já na Amazônia foram registrados 17.326 focos de queimada no último mês. Em outubro de 2019, foram 7.855. Os dados são do Programa Queimadas, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

Trata-se do segundo pior outubro de queimadas da Amazônia dos últimos dez anos. O número fica atrás apenas de 2015, quando a floresta registrou 19.469 focos de calor.

Em ambos os biomas, o fogo tem origem predominantemente humana e é normalmente ligado ao desmatamento. Aumento ocorre mesmo com a proibição do uso de fogo e com a operação “Verde Brasil 2” do Exército para conter as chamas.