Foto: Twitter/ @marmilbr

P U B L I C I D A D E

Viralizou nas redes sociais o vídeo de um pescador pernambucano na Praia do Suape cobrando por ações do governo na contenção do petróleo derramado no litoral nordestino. Em sua fala, Vandécio Sebastião alerta para a ineficácia das limpezas na areia, em nível ambiental.

“O óleo tá aqui entrando no mar! E daqui a 3 meses? E daqui a 6 dias?”, diz Vandécio no vídeo, ao questionar o que pode acontecer com a continuação do problema: “O marisco vai tá poluído? A gente vai morrer por causa de marisco?”. O pescador, que mora e trabalha na Praia do Suape, afirma que os órgãos ambientais têm condições de conter o vazamento, e que não há motivos para que isso ainda não esteja sendo feito. “Qual é a de vocês? Vai ficar assim olhando?”.

P U B L I C I D A D E

Um plano para contenção de vazamentos de petróleo existe desde 2013, no Brasil, e deve ser aplicado em qualquer caso de derramamento. Na semana passada, o Ministério Público Federal entrou com ação para obrigar o governo a implementar o Plano de Contingência para Incidentes de Poluição por Óleo em Águas sob Jurisdição Nacional imediatamente. No último domingo (20), a Justiça Federal decidiu que o governo havia agido e acionado o plano desde os primeiros sinais do vazamento. Entretanto, o óleo continua se espalhando rapidamente pelas praias do Nordeste e ameaça importantes reservas naturais, como o parque de Abrolhos.

P U B L I C I D A D E