Foto: David Holt/Flickr

P U B L I C I D A D E

Em decisão inédita, a Justiça de Londres atribuiu a poluição do ar como causa de morte de uma menina de 9 anos que sofreu um ataque fatal de asma em 2013. Com isso, Ella Adoo-Kissi-Debrah se tornou a primeira pessoa da Grã-Bretanha a ter uma causa de morte como essa.

Segundo informações do The New York Times, a criança morava perto de uma estrada no sudeste de Londres e, por conta dos ataques de asma, foi levada ao hospital quase 30 vezes em menos de três anos.

P U B L I C I D A D E

O legista Philip Barlow, do tribunal de Londres, disse que a poluição do ar agravou significativamente a asma de Ella. De acordo com ele, a menina havia sido exposta a níveis de dióxido de nitrogênio e partículas que excediam as diretrizes da Organização Mundial da Saúde (OMS).

A OMS calcula que os efeitos da poluição do ar matam cerca de 7 milhões de pessoas em todo o mundo a cada ano.

P U B L I C I D A D E

No Twitter, o prefeito de Londres, Sadiq Khan, disse que a poluição do ar “é uma crise de saúde pública” e pediu para que a conclusão sobre a morte da menina seja “um ponto de viragem, para que ninguém mais sofra o mesmo desgosto que a família de Ella”.

P U B L I C I D A D E

Luísa Fragão
Jornalista e estudante de Ciências Sociais na FFLCH-USP. Vegetariana desde os 16 anos. Acredita que a vida sem crueldade animal é muito mais ética, sustentável e saudável. É subeditora do Portal Veg.