Foto: Instagram/ @peta

P U B L I C I D A D E

O ator James Cromwell, de 79 anos, foi preso na última quinta-feira (31), em um protesto organizado pela PETA (Pessoas pelo Tratamento Ético de Animais). Os manifestantes pediam a libertação de cães que sofrem maus-tratos em um laboratório da Texas A&M University (TAMU). De acordo com a PETA, o ator foi solto após pagamento de fiança.

Cromwell interrompeu, junto a outros participantes, uma reunião do conselho administrativo da TAMU para pedir o fechamento do laboratório, e foi detido sob pretexto de desordem e por atrapalhar as atividades do local. “Eu estou chocado com a falta de compaixão dos conselheiros”, disse Cromwell, enquanto era retirado do recinto. “Façam a coisa certa. Libertem esses cachorros. Os enviem para lares adotivos, que cuidarão deles. Fechem esse laboratório. Fechem o laboratório!”.

P U B L I C I D A D E

O ator, que participou de “Jurassic World: Reino Ameaçado”, tornou-se vegano após as filmagens de “Babe: O Porquinho Atrapalhado”, filme de 1995. Cromwell havia apoiado um abaixo-assinado, organizado pela PETA, que pedia o fechamento do laboratório e contou também com o apoio do cantor Paul McCartney. De acordo com a PETA, no local, onde acontece uma pesquisa sobre distrofia muscular canina, os cães estão sofrendo maus-tratos.

P U B L I C I D A D E

Cromwell é envolvido com as causas animais há bastante tempo, e o ativismo já o rendeu prisões anteriores. Em 2013, foi detido em uma manifestação da PETA contra o tratamento de gatos na Universidade de Wisconsin. Já em 2017, atuou contra o tratamento dos animais no Seawolrd e também foi preso após se recusar a pagar uma multa referente a um protesto ambiental em Wawayanda, no estado de Nova York.

Por “Babe”, o ator foi indicado ao Oscar de melhor ator coadjuvante. Também já recebeu quatro indicações ao Emmy, um dos quais ganhou pelo trabalho em American Horror Story: Asylum, em 2012.

P U B L I C I D A D E