Reprodução

P U B L I C I D A D E

Uma pesquisa produzida por cientistas da Universidade de Estudos de Petróleo e Energia, na Índia, concluiu que máscaras, luvas e outros Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) podem ser transformados em biocombustível. O estudo foi publicado no dia 3 de agosto no periódico Biofuels.

De acordo com Sapna Jain, líder do estudo, a transformação “não apenas impedirá os graves efeitos colaterais para a humanidade e o meio ambiente, mas também produzirá uma fonte de energia”.

P U B L I C I D A D E

“Agora, o mundo está focando em combater a Covid-19, no entanto, precisamos também prever os problemas da crise econômica e do desequilíbrio ecológico”, continua em comunicado.

Para realizar a transformação, os cientistas indianos concluíram que o melhor método é a pirólise. Tal processo químico quebra o plástico em alta temperatura – entre 300 e 400 graus centígrados por uma hora – sem oxigênio.

P U B L I C I D A D E

Segundo Bhawna Yadav Lamba, coautora da pesquisa, esse processo está entre os métodos mais sustentáveis ​​de reciclagem. “O combustível líquido produzido a partir de plásticos é limpo e possui propriedades de combustível semelhantes aos combustíveis fósseis”, afirma.

P U B L I C I D A D E