Divulgação/Polícia Civil

P U B L I C I D A D E

Um açougue na cidade de Tubarão, no Sul de Santa Catarina, foi interditado e o seu dono foi preso no último sábado (13) por vender carne de cavalo como se fosse de boi. Segundo a Polícia Civil, também foram cumpridos mandados de busca e apreensão na casa de pessoas ligadas à loja e os nomes não foram divulgados.

Ainda de acordo com a Polícia, as investigações começaram há cerca de seis meses, depois que dois homens foram presos em Imaruí, também no sul de SC, por envolvimento em abatedouros ilegais. A partir disso, investigadores descobriram que uma casa de carnes de Tubarão estaria comercializando carne equina como se fosse bovina, “ludibriando os consumidores e colocando em risco a saúde pública”.

P U B L I C I D A D E

Os cavalos eram mortos de forma clandestina. Amostras das carnes do açougue foram enviadas para o Instituto Nacional de Criminalística da Polícia Federal. Os exames periciais de sequenciamento genético constataram que, misturados à carne bovina, havia carne de cavalo e de búfalo, segundo o jornal Zero Hora.

“Para os veganos não faz tanta diferença porque tanto cavalos quanto bois sofrem da mesma forma. Têm o mesmo tipo de dor e desespero na hora do abate. E o porco e o javali também, todos são animais sencientes, têm capacidade de sentir. De qualquer forma, o dono desse açougue cometeu um crime que é enganar o consumidor”, diz Fabio Chaves, ativista vegano e fundador do Portal Vista-se.

P U B L I C I D A D E

Dri Delorenzo
Jornalista, vegetariana desde criança quando descobriu que carnes, na verdade, eram animais mortos. Cresceu ouvindo as perguntas "mas o que você come" e "como você substitui". Hoje fica muito feliz com o crescimento do veganismo. É editora do Portal Veg.