Foto: Reprodução/Twitter

P U B L I C I D A D E

O governo de Madri decidiu suspender as atividades da Vivotecnia, laboratório dedicado à experimentação toxicológica e farmacológica com animais, após ativistas da organização Cruelty Free International (CFI) denunciarem casos de tortura no local. Os animais, no entanto, ainda não foram transferidos para centros de acolhimento. A informação é do Sputnik.

 As investigações do local realizadas pela CFI culminaram em um vídeo, publicado no dia 8 de abril, que mostra as condições de vida dos animais nas instalações da Vivotecnia. Na gravação, há cães da raça beagle, macacos, porcos de poucas semanas de idade, coelhos, camundongos e ratos. 

 Entre provocações e humilhações verbais, muitos animais são mortos e outros são submetidos a extremo estresse, assim como manuseio incorreto que causa ferimentos graves ou sofrimento desnecessário, como tirar sangue dos olhos sem anestesia. Suspeita-se que a empresa, beneficiária de subsídios públicos, possa ter violado os regulamentos espanhóis e europeus relativos à proteção de animais para fins científicos.

 De acordo com informações do El País, em 2020, o Ministério da Ciência e Inovação permitiu a Vivotecnia testar em seus macacos algumas das vacinas experimentais contra Covid-19 que estão sendo desenvolvidas no Centro Nacional de Biotecnologia (CNB-CSIC). 
 Por meio de nota, o Ministério do Meio Ambiente, do Ordenamento do Território e da Sustentabilidade afirmou que os maus tratos "constituiriam uma violação gravíssima das normas que regulamentam o uso de animais de experimentação neste laboratório para ensaios clínicos".

P U B L I C I D A D E

Luísa Fragão
Jornalista e estudante de Ciências Sociais na FFLCH-USP. Vegetariana desde os 16 anos. Acredita que a vida sem crueldade animal é muito mais ética, sustentável e saudável. É subeditora do Portal Veg.