Foto: freeimages.com

O governador de Trento, na Itália, ordenou a morte de um urso marrom que atacou dois homens no norte da região, no último dia 22. Organizações Não Governamentais (ONG’s) e o ministério do Meio Ambiente se opõem à decisão.

O urso atacou Fabio Misseroni, 59, e seu filho Christian Misseroni, 28, enquanto faziam uma trilha em Monte Peller, no norte de Trento. O animal teria atacado primeiro Christian, e depois entrado em combate com Fabio, que diz ter buscado defender o filho. Ambos sobreviveram após provocarem a fuga do urso, mas Fabio teve a perna quebrada em três lugares.

Diante do ocorrido, o governador de Trento, Maurizio Fugatti, anunciou que ordenaria a morte do urso. Segundo ele, seria preciso dialogar com o Ministério do Meio Ambiente, mas “sabendo que temos uma lei que nos dá ampla margem de manobra para gestão dos grandes carnívoros”.

Organizações defensoras dos direitos animais, como o Animalisti Italiani e a Organização Internacional de Proteção dos Animais, anunciaram oposição à decisão do governador e afirmam que tentarão derrubar a pena judicialmente.

Segundo o Uol, o ministro do Meio Ambiente também teria se manifestado a favor de preservar a vida do animal, ao menos enquanto são conduzidas as investigações sobre o ocorrido.A tentativa dos investigadores é de identificar o DNA do urso a partir de fragmentos deixados na pele de Fabio e Christian.