Reprodução/G1

P U B L I C I D A D E

Mais de 600 animais silvestres morreram nos últimos meses em um centro de tratamento do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). O local fica em Seropédica, na Baixada Fluminense.

Segundo informações do G1, a empresa terceirizada que cuidava do espaço deixou de prestar o serviço no ano passado e os animais ficaram sem assistência adequada. No local, bichos vivem em meio de muita sujeira e quase sem alimentação.

P U B L I C I D A D E

O local é conhecido como um dos maiores centros de tratamento de animais silvestres do país, com mais de 1,2 mil animais vivendo no espaço. Muitos dos bichos que chegam ao local foram resgatados do tráfico ilegal de espécies.

Atualmente, o local opera com apenas quatro funcionários. Em entrevista ao portal, disseram que mal conseguem dar conta de retirar os animais mortos.

P U B L I C I D A D E

O caso ocorre poucos meses após o presidente Jair Bolsonaro sancionar lei com pena maior, de até cinco anos, para maus-tratos contra cães e gatos. A lei foi assinada em setembro de 2020 e contou com cerimônia no Palácio do Planalto com a presença de ministros e de animais de estimação.

P U B L I C I D A D E

Luísa Fragão
Jornalista e estudante de Ciências Sociais na FFLCH-USP. Vegetariana desde os 16 anos. Acredita que a vida sem crueldade animal é muito mais ética, sustentável e saudável. É subeditora do Portal Veg.