Reprodução

P U B L I C I D A D E

O Zoológico de Neumünster, localizado no estado alemão Schleswig-Holstein, anunciou semana passada que diversos animais correm o risco de serem abatidos durante a pandemia do coronavírus. A justificativa do local é que as medidas de isolamento social afetaram a receita da venda de ingressos, o que estaria prejudicando o cuidado aos animais.

“Sim, nós temos uma lista de animais que serão inicialmente abatidos”, afirmou a diretora do zoológico, Verena Kaspari, de acordo com o UOL.

P U B L I C I D A D E

Caso os animais de fato forem abatidos, servirão de alimento para o lince, as águias e para Vitus, “o maior urso-polar da Alemanha”. Cabras e cervos também estão na lista. “É para um worst-case scenario [pior situação possível]. Por enquanto, não é esse o caso, mas temos que estar preparados”, confirmou Kaspari.

De acordo com a administração do zoológico, o isolamento afetou a compra de peixe e carnes para alimentar os animais. Até então, todos os zoológicos na Alemanha estão fechados devido ao coronavírus.

P U B L I C I D A D E

Em resposta, o Zoológico de Berlim disse estar “indignado” com a possibilidade de que outros zoológicos matem animais para alimentar outros e assim economizar verba por conta da pandemia. A informação é do jornal Sputnik.

“Temos a plena consciência da responsabilidade com nossos animais. O bem-estar deles é sempre a nossa principal prioridade. É óbvio que não haverá sacrifício em Berlim”, comentou a representante do Zoológico da capital alemã, Katharina Sperling.

P U B L I C I D A D E

Luísa Fragão
Jornalista e estudante de Ciências Sociais na FFLCH-USP. Vegetariana desde os 16 anos. Acredita que a vida sem crueldade animal é muito mais ética, sustentável e saudável. É subeditora do Portal Veg.