Agência Santarém/Divulgação

Como forma de alertar os condutores sobre os riscos dos crimes ambientais, uma blitz ambiental foi organizada na segunda-feira (24) pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma) e o Centro Municipal de Informação e Educação Ambiental (Ciam), na rodovia que liga Santarém a Alter do Chão, no Pará.

“É um momento de festa, de alegria, mas precisamos ter responsabilidade socioambiental. A blitz vem orientar a população que vai curtir o Carnaval em Alter. São cuidados com a saúde em relação ao excesso de som e à destinação correta dos resíduos”, disse Josilene Leão, educadora ambiental, ao G1.

A ação buscou fiscalizar os crimes de poluição sonora e descarteiadequado de resíduos. Segundo a Lei de Crimes Ambientais nº 9.605/1998, o limite de 55 decibéis para som alto deve ser respeitado, com risco de multa de até R$ 50 milhões e apreensão do equipamento de som, para quem descumpri-lo.

A Lei Federal de Crimes Ambientais nº 9.605/98 também estabelece que quem causar poluição da natureza de forma a causar prejuízos à saúde humana ou destruição da fauna e da flora está sujeito a pena de prisão e multa.

A blitz aconteceu na rodovia estadual Everaldo Martins, a PA-457, às margens da comunidade de Cucurunã.