Gonçalo Vecina (Reprodução)

O ex-presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Gonçalo Vecina, afirmou nesta quarta-feira (5) que o desmatamento na Amazônia pode gerar outras epidemias no Brasil pelo fato da floresta abrigar uma “quantidade imensa” de vírus.

“Nós estamos agredindo a Amazônia. Na Amazônia, tem uma quantidade de vírus imensa. A próxima epidemia, com o nível de agressão que nós estamos fazendo ao meio ambiente, já está a caminho”, afirmou o médico sanitarista, em entrevista à GloboNews.

“Nós temos que estar cuidando disso desde agora. E cuidar disso significa identificar esses agentes o mais cedo possível e desenvolver remédios e vacinas o mais cedo possível”, continuou.

“Portanto, investimento em ciência continuamente será fundamental. Espero que os nossos próximos governantes, porque desse já não falo mais, tenham essa consciência e façam esse investimento, para que nós estejamos preparados para a próxima crise, que virá”, completou Vecina.

A declaração do médico vem após o Ministério do Meio Ambiente, sob gestão de Ricardo Salles, apresentar uma proposta para tentar derrubar a meta de redução do desmatamento e incêndios ilegais em 90% em todo o país.

Em troca, o ministério defendeu a preservação de apenas uma área específica de 390 mil hectares na Amazônia por meio do programa recém-criado Floresta+ Amazônia. Com isso, a nova proposta também acabaria com metas para os demais biomas brasileiros. Salles, no entanto, voltou atrás na medida.