Reprodução

O grupo de investimentos europeu, Nordea Asset Management, retirou a JBS, a maior processadora de carne do mundo, de seu portfólio. A empresa brasileira agora está excluída do fundo de € 230 bilhões controlado pela Nordea.

De acordo com reportagem do jornal britânico The Guardian, publicada nesta terça-feira (28), a informação foi confirmada por Eric Pedersen, chefe de investimentos do fundo. “A exclusão da JBS é bastante dramática para nós”, disse.

A decisão foi tomada há cerca de um mês, após suspeita de vínculo entre a JBS e fazendas envolvidas no desmatamento da Amazônia. Somados a isso, estão a resposta insatisfatória da empresa ao surto de Covid-19 e os escândalos de corrupção anteriores.

O fundo dos países nórdicos – Dinamarca, Finlândia, Noruega e Suécia – foi uma das 29 instituições financeiras internacionais que alertaram o governo de Jair Bolsonaro no mês passado sobre o aumento do desmatamento no Brasil. Além disso, no ano passado, a Nordea chegou a suspender a compra de títulos do governo brasileiro após a crise na Amazônia.

Em 2017, a JBS foi multada em US$ 7,7 milhões pelo Ibama por comprar mais de 49 mil bovinos de áreas desmatadas ilegalmente no estado do Pará, na Amazônia.