Kamala Harris (Foto: ForeignAffairs.com)

P U B L I C I D A D E

A organização JIVINIT Women’s Coalition, grupo liderado por mulheres negras e indígenas, vai desafiar a vice-presidenta eleita nos Estados Unidos, Kamala Harris, a adotar o veganismo por 31 dias. Com isso, a democrata deve cortar o consumo de carnes e produtos de origem animal nesse período.

Segundo reportagem do Estado de S.Paulo, o objetivo é incentivar a vice-presidenta eleita a desestimular a pecuária, ao mesmo tempo em que estimula um maior consumo de alimentos de origem vegetal. O desafio deverá ter início em janeiro de 2021.

P U B L I C I D A D E

A JIVINIT Women’s Coalition é comandado pela organização não-governamental The Virsa Foundation. “Kamala Harris é um modelo exemplar para milhões de pessoas, especialmente mulheres negras e, ao adotar uma dieta saudável de alimentos integrais à base de plantas alimentícias, ela poderá estimular uma mudança fundamental na produção, processamento e consumo alimentar do povo americano”, declarou Nivi Jaswal, presidente da The Virsa Foundation.

Há uma petição no site change.org para que Kamala Harris se engaje no movimento vegano. Até então, 2.131 pessoas já assinaram, sendo que a meta é a de que 2.500 internautas participem. A futura vice-presidenta ainda não se posicionou sobre o assunto. 

P U B L I C I D A D E

Com a vitória de Joe Biden nas eleições presidenciais dos EUA, haverá algo inédito na história política do país norte-americano em 2021: pela primeira vez na história, a Casa Branca será comandada por uma mulher – e negra. Kamala Harris é ex-promotora pública e atualmente exerce o mandato de senadora pelo estado da Califórnia.

P U B L I C I D A D E

Luísa Fragão
Jornalista e estudante de Ciências Sociais na FFLCH-USP. Vegetariana desde os 16 anos. Acredita que a vida sem crueldade animal é muito mais ética, sustentável e saudável. É subeditora do Portal Veg.