Foto: freeimages.com

Uma pesquisa realizada nos Estados Unidos pela Packaged Facts, empresa de pesquisa de mercado, concluiu que veganos melhoraram a alimentação na pandemia do coronavírus. Já as pessoas “flexíveis”, aquelas que consomem carne em quantidades menores, apresentaram uma tendência inversa, com aumento no consumo de alimentos industrializados.

O relatório intitulado “Vegan, Vegetarian and Flexitarian Consumers”, lançado em setembro, afirma ainda que consumidores veganos buscaram alimentos mais frescos e produzidos localmente durante a pandemia.

“Os veganos, que já tendem a uma dieta saudável, têm maior probabilidade de relatar uma alimentação ainda mais saudável devido à pandemia. Também é mais provável que comam mais alimentos locais – provavelmente porque os veganos já valorizam a alimentação local e desejam comer ainda mais alimentos locais para apoiar os pequenos negócios”, diz o relatório.

“Da mesma forma, os vegetarianos têm menos probabilidade de comer mais alimentos reconfortantes, mas são o grupo com maior probabilidade de comer mais alimentos processados”, completa.

A pesquisa apontou ainda que os onívoros – aqueles que comem na maioria das refeições – expressaram menos mudanças em sua dieta do que aqueles com outros hábitos alimentares.