Prefeito de Santa Fé, no Novo México, promove o “Mês da Consciência Vegana”

Novembro foi instituído, pelo segundo ano consecutivo, como “Mês da Consciência Vegana”, na cidade de Santa Fé, no Novo México (EUA). O prefeito Alan Webber promove a campanha desde 2018, quando assumiu o cargo, segundo ele por razões socioambientais.
O prefeito assinou uma declaração que determina o título para todo mês de novembro. Na carta, são levantadas uma série de questões ambientais que justificam o incentivo ao veganismo e à diminuição do consumo de produtos de origem animal. O prefeito escreve que, segundo o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, uma mudança global para dietas de base vegetal pode ajudar a salvar o mundo da fome, escassez de combustível e mudanças climáticas catastróficas.

Webber ainda utiliza dados de relatórios da ONU para justificar a medida. Segundo a organização, uma pessoa numa dieta vegana economiza, por dia, aproximadamente 4,1 litros de água; 20,4 quilos de grãos; 2,8 metros quadrados de terras e 9 kg de gás carbônico.

Além disso, Alan Webber disse à revista americana VegNews que a alimentação de base vegetal faz parte da cultura tradicional da cidade de Santa Fé. “Os primeiros povos dessa terra se sustentavam com milho, feijão e abóbora, e nós temos orgulho por continuar incluindo esses ingredientes nos menus contemporâneos. De acordo com o prefeito, a cidade é líder em práticas de conservação de água e outras ações em favor do meio ambiente, e eles apoiam as pessoas que escolhem seguir uma dieta vegana, seja por motivos de saúde ou ambientais.

Na declaração, Webber também inclui dados da Academia Americana de Dietética que evidenciam os benefícios de uma dieta de base vegetal para a saúde. Segundo ele, Santa Fé é famosa por sua qualidade gastronômica e a proposta busca homenagear também todas as “deliciosas opções veganas” que os restaurantes da cidade têm a oferecer.