Veganos no Reino Unido podem aumentar em 327% até 2020

Segundo pesquisa, 22% dos britânicos pretendem deixar de consumir carne

Foto: depositimages.com

A Plataforma Finder divulgou uma pesquisa que indica que a população vegana no Reino Unido pode aumentar em 327% até 2020. A pesquisa contou com a participação de 2000 pessoas e levou em consideração as suas indicações de dieta atual e pretensões para o futuro.

De acordo com a pesquisa, apenas 1% da população britânica leva, hoje, uma vida vegana. Entretanto, somando vegetarianos e pescetarianos, o número de adultos que não consome carne chega a 6,5 milhões no país. Entretanto, 22% da população disse que pretende adotar uma dessas dietas até o final deste ano, o que totaliza 22 milhões de pessoas. Dentre essas opções de dieta, a que atrai mais futuros adeptos é a vegana. Mais de 2.2 milhões de pessoas pretendem adotar essa dieta, o que representaria um aumento de 327% na população vegana atual, que soma menos de 700 mil pessoas.

A pesquisa também abordou os custos de cada dieta. A Finder concluiu que essa escolha tem um impacto direto nos gastos de cada pessoa. O estudo concluiu que a dieta vegetariana é a mais barata de todas, já que o gasto médio dessas pessoas é de 1545 libras. A vegana, por sua vez, custa 71 libras a mais por ano do que uma dieta onívora comum, que tem um custo médio de 2002 libras por ano. Assim, a plataforma calculou que, caso todos os britânicos cumpram com as suas intenções de alimentação para o final do ano, mais de 9,9 bilhões de libras serão deslocadas de uma dieta comum para opções que excluem a carne.

Além disso, foram calculadas as porcentagens de pessoas que adotam ou pretendem adotar dietas sem carne por geração. O resultado foi que a quantidade de pessoas que cortam a carne de suas dietas aumenta dentre os mais jovens: enquanto na geração “Silenciosa” (1928-45) o número é de apenas 6%, na geração Z (a partir de 1996), ele aumenta para 37%.