Arroz, lentilha, proteína de soja grelhada, salada de abobrinha e macaxeira grelhada (Foto: @veganoperiferico)

P U B L I C I D A D E

O perfil no Instagram Vegano Periférico fez um alerta sobre a necessidade de as pessoas que moram nas “quebradas” do país cuidarem de sua alimentação. “É impressionante como toda semana algumas pessoas à nossa volta são diagnosticadas com alguma doença relacionada à péssima alimentação. E o pior é a forma como lidam com isso, agem como se fosse algo natural e inevitável, acreditam que a idade vai te trazer uma doença e não importa o que você faça você vai sofrer. Sabemos que muitas doenças têm origem genética e de fato são inevitáveis, mas estudos recentes mostram que uma má alimentação mata mais do que o uso de cigarros.”

Gerenciado pelos gêmeos Leonardo e Eduardo Santos, o perfil tem 360 mil seguidores e se dedica a mostrar que a alimentação sem produtos de origem animal e químicos ultraprocessados é saudável e barato, ao contrário do que muita gente pensa. Eles chamam a atenção de que a preocupação com a alimentação não poderia ser apenas de poucos que têm mais dinheiro. “Essa visão de que o consumo de frutas, legumes e vegetais é fit, dieta ou alimentação de playboy está nos cegando e mantendo a quebrada morrendo pela boca, se alimentar de forma consciente não é e não deve ser uma parada exclusiva de uma elitizinha minúscula, porque como mostrou um estudo publicado no periódico científico da The Lancet, uma em cada cinco mortes ocorridas em 2017 estava associada ao consumo excessivo de sal, açúcar ou carne, ou por carência de cereais integrais e frutas. E sabemos quem mais sofre com isso. Negar esse problema é ser complacente com o nutricídio nas periferias e favelas.”

P U B L I C I D A D E

Confira a publicação:

P U B L I C I D A D E