Foto: Reprodução/Instagram

P U B L I C I D A D E

Joaquin Phoenix, vencedor do Oscar na categoria de melhor ator por seu trabalho em “Coringa”, lembrou mais uma vez da luta contra a opressão dos animais em seu discurso na premiação deste domingo (9). O ator protestou contra qualquer tipo de exploração, seja contra animais ou pessoas, e pediu por mais amor e compaixão.

“Seja falando sobre desigualdade de gênero, racismo, direitos dos LGBTs, dos indígenas ou dos animais, estamos falando sobre lutar contra a ideia de que uma nação, uma raça, um gênero ou uma espécie tem o direito de dominar, controlar, usar e explorar outros sem impunidade. Acredito que nos desconectamos demais do mundo natural e nos sentimos culpados por ter uma visão egocêntrica”, disse Phoenix ao subir ao palco, em Los Angeles.

P U B L I C I D A D E

“Entramos no mundo natural e roubamos seus recursos. Nos sentimos no direito de inseminar artificialmente uma vaca e então roubar seu bebê quando ele nasce, mesmo que seus gritos de angústia sejam perceptíveis. E então bebemos o leite que é destinado ao bezerro e colocamos em nosso café e cereal. Quando usamos amor e compaixão como nossos princípios, podemos criar, desenvolver e implementar sistemas de mudança que são benéficos para todos os seres e ao meio ambiente”, continuou.

Após a cerimônia do Oscar, Phoenix publicou nas redes sociais uma foto ao lado de sua noiva, Rooney Mara, comendo um hambúrguer vegano em frente a lanchonete Monty’s Good Burger, em Los Angeles. A foto viralizou logo em seguida.

P U B L I C I D A D E

O ator já é conhecido por sua militância contra a exploração animal. No começo do mês, ele participou de um protesto em defesa do veganismo pela organização Animal Equality. A manifestação ocorreu na Tower Bridge, ponto turístico de Londres.

Leia também: “Senti que precisava fazer algo”, diz Joaquin Phoenix sobre ativismo pró-veganismo

P U B L I C I D A D E